Como estamos de Ouro, oh X?! – Parte 1

gold-and-silver-coins

Meus caros, estou ao tempo para vos escrever um pouco sobre a primeira aposta de X sugerida pela Gold Stock Fortunes (que tanto X, como W subscreveram) e os planos futuros. Muito se passou, uma aposta acabou por não se concretizar devido a questões logísticas, outra acabou por não se concretizar devido a falta de fundos, etc. Muito recentemente surgiu uma segunda aposta.

Vamos ver o que se passou a nível de ouro nas contas de X!

Como estamos de Ouro, oh X?!

Como sabem, X detém cerca de 300€ investidos num ETF no nosso SMC Challenge 2019, cerca de 1000€ num fundo de investimento (que investe em empresas exploradores e transformadoras do ouro) e… recentemente X investiu na Polymetal International, uma empresa mineira russa.

Polymetal International

Quando X subscreveu a Gold Stock Fortunes, a mesma sugeria o investimento em 3 empresas mineiras, duas de ouro (Polymetal International e Shanta Gold) e uma de platina (Lonmin).

À partida, X excluiu uma das empresas: a Shanta Gold. Ora bem, esta empresa, ainda que a baixo do valor máximo de compra sugerido (£0,07 por acção), já contava com uma substancial valorização, o que a colocava muito perto deste limiar. Em adição aos pontos negativos, a Shanta Gold apenas opera minas na Tanzania, onde o governo local recentemente tem vindo a ameaçar fechar explorações mineiras, caso quem as explore não pague mais Royalties. Como pontos positivos, a Shanta Gold tem uma administração conservadora em termos de previsões, investimentos (tem vindo a reduzir o passivo) e com ambiciosos planos de expansão. Devido ao seu baixo valor por acção, parece-me que seja uma excelente aposta caso tudo corra bem, com potencial para enormes ganhos, mas os atritos com o governo deixam me um pouco com pé atrás. Ainda assim, poderá ser bastante interessante, visto que segundo as previsões de Eoin Treacy (autor do Gold Stock Fortunes), o preço da mesma poderá atingir o valor de £0,2 por acção, ou seja potenciais ganhos de quase 200%. Vale o que vale! Creio que o Senhor W investiu nesta acção, seria interessante que ele partilhasse o seu sentimento para com a mesma, e o porquê de a ter escolhido.

A sugestão seguinte era a Lonmin, uma empresa Sul Africana exploradora de platina. Antes de mais, esta empresa também acabou excluída, visto apontar à platina e não ao ouro, em que X pretendia investir primeiramente. Ainda assim a Lonmin, ficou definitivamente sob o radar de X! Em primeiro lugar, o que salta mais à vista é o actual baixíssimo preço da platina tanto em termos absolutos (VS dólar) mas também em termos relativos especialmente versus ouro, mas também versos os seus parentes próximos, nomeadamente o ródio e o paládio. Sem entrar em grandes pormenores técnicos, estes elementos são usados essencialmente a nível industrial. Sendo cada um destes metais melhor para um determinado efeito, o mesmo pode ser substituído por um dos seus “primos” para o mesmo efeito (em quantidades diferentes), tornando estes elementos altamente sensíveis ao seu preço. Um pequeno à parte (A ascensão meteórica do preço do paládio que tem levado à intensificação da busca por alternativas, nomeadamente a platina, que num futuro relativamente próximo (18 meses) devera começar a escalar à medida que o paládio desacelere). A sugestão da Lonmin surge muito devido ao facto da mesma estar (à data da sugestão) sob um processo de aquisição pela Sibanye-Stillwater, o que poderia levar a ganhos avultados no muito curto prazo. A fusão não era para ter ocorrido, depois já era, depois não era e por fim acabou mesmo por se consumar! Devido ao facto da Lonmin ser cotada em Londres e a Sibanye-Stillwater ser cotada na Africa do Sul, após a fusão as acções passariam a ser cotadas na Africa do Sul, tornando complexo o processo, visto que a maioria das corretoras não trabalharem no mercado Sul Africano. Bastantes altos e baixos, compra não compra até chegarmos aos dias de hoje, onde a Sibanye-Stillwater se encontra no radar de X, onde é possível investir através de um ADR (American Depository Receipt) na bolsa americana. Como pontos negativos temos o facto da relação entre as empresas mineiras e os sindicatos dos mineiros na Africa do Sul ser historicamente conturbada, onde greves podem custar milhões! Valendo o que vale, dos investimentos em metais precisos que X ainda não realizou, este deverá ser o que está no topo da lista de investimentos a realizar!

Bla Bla Bla Bla… e então o que é feito da Polymetal International?

polymetal

A Polymetal International, a par da Shanta Gold tem uma administração conservadora, fazendo as suas previsões e orçamentos com o preço do ouro a $1200 a onça. O preço de uma onça de ouro, à data deste artigo está a norte dos $1350! Adicionalmente, esta empresa tem em curso um plano para reduzir os custos de produção, o que esperemos que aumente as margens de lucro, duplamente se o preço do ouro continuar a subir como esperamos. Tudo parece óptimo, certo? Errado! A Polymetal International, é uma empresa russa (o que so por si já me deixa um pouco com o pé atrás), e a maioria das suas minas estão localizadas na peninsula de Kamchatka, uma zona vulcanicamente activa e coberta de gelo grande parte do ano!

Para X o maior risco vem de facto da mãe natureza, risco esse que X está pronto a assumir. O facto da empresa ser russa também não me agrada muito, todavia a mesma é maioritariamente detida por Alexander Nesis, um dos homens mais ricos da Russia e compincha de Putin, de bonus, a administração da Polymetal International tem um histórico de boas relações com os seus accionistas (facto raro em empresas russas), tendo ganho vários prémios internacionais. De bonus, e um dos factores preponderantes na escolha desta empresa foi o facto da mesma pagar um bom dividendo na casa dos 4-5%!!!

De notar que X esteve negativo nesta posição durante bastante tempo, mas agora X esta no lucro na casa dos 9%!


Creio-que vos deixo aqui um resumo e algumas sugestões de investimento interessantes, caso tenham interesse. Em breve irei partilhar o lote seguinte se sugestões da Gold Stock Fortunes e a analise e abordagem de X às mesmas.

Bons investimentos, nunca esquecendo um pouco do vosso portfolio dedicado ao ouro!

X

 

PS. O ouro físico não foi contemplado neste artigo, visto X não ter qualquer intenção de o ver como um artigo de trading, mas sim numa forma de acumular riqueza, no muito longo prazo, de maneira que a sua venda nunca será contemplada em situações normais. Esperemos que este pouco (que um dia esperemos que seja muito) ouro físico, vá parar aos netos dos filhos que X ainda não tem!

Publicado por

Senhor X

Mais uma pessoa aleatória a tentar vingar na vida, ambicionando a independência financeira o quanto antes!

2 opiniões sobre “Como estamos de Ouro, oh X?! – Parte 1”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s