Apocalipse P2P!

Calma, este post é mais um sinal de aviso e cautela do que de tragédia grega. No entanto há mexidas no mercado de empréstimos P2P e eu estou a mexer também as minhas peças.

Para quem já leu o post de X desta semana, já tem uma ideia do que estou a falar.

Resumindo este post numa frase: Estou cauteloso com os empréstimos P2P e estou a desinvestir de plataformas como a Mintos ou a Raize.

Pronto está feito!

Até para a semana obrigado!

Antes de ires passa pelo YouTube para ouvir os nossos podcasts! Dá lá um saltinho e subscreve para não perderes o próximo!

Ok ok, para ti que queres ler mais eu passo a explicar o que vou fazer e porquê.

Vivemos em tempos conturbados como já deves ter percebido, seja pelo estado de emergência no país, seja pelo facto de o Zoom ser a tua melhor forma de estares com o teu grupo de amig@s. Os sinais são bastante evidentes! E com este novo paradigma, muitas pessoas estão já em regime de layoff e outras tantas vêm o seu contrato a termo a não ser renovado.

Isto é uma situação má e o meu apreço vai para essas pessoas, que saibam que isto é temporário, duro, mas temporário!

O nosso “estilo de vida” é assente em comprar-mos coisas e irmos a sítios (e irmos a sítios comprar coisas). Se não vamos a sítios, não compramos tanto, e ao não comprarmos tanto, quem está do lado do vendedor não ganha dinheiro. Empresas fecham por falta de dinheiro, mandam as pessoas para casa. Isto mesmo a contar que sejam os serviços que podem estar abertos. Os outros, pronto, aí não há qualquer hipótese.

Em plataformas como a Raize, empresas como as que estão a fechar são a fonte de rendimento para muitos investidores. Será então natural começar a ver muitas empresas na plataforma a atrasarem os seus pagamentos, ou mesma não conseguirem pagar as suas prestações. Ora isto não é bom para quem estava a contar com a Raize para todo o sempre. Ninguém podia prever um cenário destes ser assim tão rápido e nem eu nem tu estamos ainda a par das consequências finais deste “desastre” mundial.

Em plataformas como a Mintos, a coisa funciona de forma diferente mas é igualmente perigosa.

Os efeitos são mundiais! Nenhum país escapa!

E a Mintos agrega numa só plataforma empréstimos de muitos países. E de uma forma geral creio que este mês quem tem dinheiro investido lá, vai começar a ver mais atrasos nos pagamentos das prestações. Igualmente já se tem visto os juros dos empréstimos a subir bastante sinalizando que se está a incorporar um aumento do risco de fazer empréstimos pessoais, por exemplo. A ajudar, muitos países estão a permitir (ainda bem do ponto de vista social) que sejam suspensos os pagamentos destes empréstimos por algum tempo.

Então e o que isso significa mesmo?

Quem tem dinheiro investido nestas plataformas vai correr mais riscos! Várias coisas podem acontecer: 1 – Vais ver os novos empréstimos a aumentar de juros; 2 – Vais ver os teus empréstimos a demorarem mais tempo a ser pagos; 3 – Vais ver empréstimos a entrar em “default”; 4 – Algumas empresas iram fechar, sejam na Raize ou os Loan Originators na Mintos; 5 – Podes começar a ter dinheiro incobrável, que nunca mais vês;

6 – Ter as próprias plataformas a colapsar e perder todo o dinheiro que lá tens!

Sim eu sei, é alarmista e não é irrealista. Mas tens de ter a noção que é uma possibilidade, e é o risco de investir nestas plataformas desde o dia 1! Se investiste e não analisaste este risco, então nem devias ter investido sequer.

Tendo em conta o estado atual da “nação”, o que é que eu vou fazer?

No que diz respeito a Raize, não vou fazer nada. A Raize representa uma pequena parte da minha riqueza (apesar de não desprezável) e é uma plataforma regulamentada e acreditada. Apesar de ir ver os empréstimos a ficarem com grandes atrasos, SE as pessoas continuarem a ficar em casa (#stayHome) e a não se meterem todas na Costa da Caparica que nem idiotas, podemos assistir apenas a um mau momento que passará. Considero isto como sendo eu a fazer um pouco pela economia do meu país e permitir o financiamento destas empresas que vão precisar. No entanto vou desligar o tracker assim que acabe de escrever este artigo.

Em relação à Mintos o caso fica mais cabeludo. Já pus os empréstimos todos à venda no mercado secundário mas a minha intenção não é sair completamente da Mintos (pelo menos para já). Quero com isto reduzir a minha posição na Mintos para metade o mais rapidamente possível e viver com o risco de perder tudo. O objetivo é a partir desse valor tentar apanhar os novos empréstimos que virão aí com juros mais altos e com nova forma de calcular o risco. Isto porque com o COVID a fazer das suas, vai haver uma seleção natural nestes mercados e só os mais fortes vão ficar, tal como na Raize.

Falta apenas a nota que a Mintos iniciou o processo de licenciamento europeu para ser uma empresa de investimento e uma instituição de dinheiro electrónico (querem ser como a Revolut basicamente). Isto dá-me alguma confiança mas ao mesmo tempo não consigo deixar de me perguntar se isto é jogada para efectivo crescimento ou um golpe de marketing para evitar debandada de investidores. Estaremos cá para ver.

E é isto que tinha para te dizer hoje. Recomendo que faças a tua análise e que sejas cautelos@ sobre este tipo de plataformas. Não falei de outras porque não tenho ainda o conhecimento para tal. Mas quem sabe um dia não te trago opções do mesmo género mas com outra segurança.

Até lá,

Z

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s