Mudar de mudança

Caríssimos, como bem se lembram, no início de março voltei à nave mãe, voltei à base, voltei para Portugal. De facto foram muitas mudanças! Mudança de país, mudança de trabalho (para o desemprego ou… já falamos abaixo sobre isto), término de uma longa relação, etc.

Em termos psicológicos a minha vida tem sido uma montanha-russa.

Se bem se lembram no artigo “Ventos de Mudança”

X vai regressar à base (a.k.a. Nave mãe, a.k.a. Portugal) num período sabático de tempo indeterminado. Relaxar, pensar, fazer coisas e estar com pessoas que quase 6 anos de vida de emigrante me impediram, e tentar redefinir prioridades.

Pois bem, três meses volvidos, e apesar de muita indefinição especialmente devido ao Covid-19, X consegui alguma clarividência na questão de redefinir prioridades.

O Regresso

Passei tempos complicados, o que provavelmente tenha transparecido aqui para o blog, especialmente devido à minha menor dedicação, facto que pretendo mudar! Peço desculpa por isso aos nossos caros leitores.

Estando de volta, tive que definir prioridades, e contra o âmbito deste blog, as mesmas não passam pelo dinheiro.

Prioridades

A Viagem

Vou vos contar uma historia e revelar a minha identidade.

Em finais de 2013 iniciei um período que possivelmente foram os melhores da minha vida: fui de mochila às costas para o Sudeste Asiático: três meses em trânsito entre 7 países. Na altura escrevi um blog que apelidei de Viajometro (e que vergonhosamente não terminei) que se tiverem interesse podem visitar aqui. O foco do blog foi sem dúvida relatar a viagem, partilhar a viagem e dicas… e como não podia deixar de ser, os custos. Portanto se tiverem interessados em mochilar, parece me um bom ponto de partida.

Na altura, uma viagem deste calibre foi planificada como um evento once on a lifetime, ou seja, uma viagem a fazer uma vez na vida, e tive a oportunidade de a fazer porque sempre tive as minhas poupanças e tive um intervalo entre empregos grande o suficiente para a fazer.

Há algum tempo que ando a sonhar repetir a experiência, e fora o Covid-19 tenho condições perfeitas para a fazer: tenho dinheiro, tempo e vontade. E de bónus até tenho companhia.

Os preparativos para a minha anterior viagem começaram com um dilema entre o Oriente e a América do Sul, acabando por pender para o primeiro, como já mencionei. Todavia, creio que chegou a hora da América do Sul ter o seu lugar ao sol, todavia a maldita Pandemia impede me de realizar este sonho… por agora!

E o que vais fazer até lá X?

Pois bem, antes de mais acho importante marcar esta viagem na cronologia da minha vida (imagem a baixo) e dividir a minha vida no antes e no depois.

vida de x

Antes

A fase entre o dia de hoje e o início da viagem, que tem uma data incerta devido às contingências da pandemia, mas que espero que se inicie na primeira metade de 2021. Espero que não, mas tenho noção que posso estar enganado. De qualquer forma, entre o dia de hoje e a possível data de partida, temos um ano.

1 – Verão

Estamos no início do Verão. Depois de seis anos emigrado, quero aproveitar o Verão, até porque já não o vejo há 6 anos if you know what i mean…  A palavra de ordem é desfrutar, mas também tenho investido um pouco no meu estado físico para que possa aproveitar a viagem (e a vida) ao máximo.

Tenho estado com família, velhos amigos, conhecido gente nova, iniciei uma busca fervorosa por um bom sushi, etc. De bónus tenho a ambição de devolver os 15kg que ganhei em terras de sua majestade. Voltei a treinar.

Tudo isto custa dinheiro e sem emprego as coisas podem ficar complicadas. Daí assumir as minhas perdas e aproveitar até Setembro à custa das poupanças.

2 – Emprego

Findo verão, é tempo de reforçar os cofres de X, que entretanto deverão ter emagrecido um pouco. Mas com um horizonte temporal relativamente curto de, menos de um ano, não me poderei comprometer a longo prazo.

Nesta fase não estarei em busca de uma carreira, nem (espero eu) estarei desesperado por dinheiro seja para viver ou para a viagem, de modo que as prioridades na escolha do emprego serão as seguintes e por esta ordem:

  1. Fazer algo que realmente goste
  2. Trabalhar em algo que me dê bagagem para o futuro – olhando para o futuro quero que o meu emprego me faça aprender, me faça crescer. Seja a nível pessoal ou profissional.
  3. Ordenado

Tenho algumas ideias em mente, mas vou guarda-las para mim por enquanto.


Se tudo correr como planeado, terei hipótese de aprender algo que goste e me seja útil enquanto junto algum dinheiro no processo. Depois virá a viagem que certamente virá cheia de experiências e histórias que anseio partilhar com vocês num futuro tão breve quanto possível, num formato algo diferente do que estão habituados, mas com algumas continhas e investimentos à mistura. Por fim aquando do regresso, creio que será a altura de arranjar um emprego mais serio e de longo prazo, assentar e (re)começar daí.

Espero que tenham gostado do artigo algo diferente do costume.

Bons investimentos e (esperemos que) boas viagens!

X

Publicado por

Senhor X

Mais uma pessoa aleatória a tentar vingar na vida, ambicionando a independência financeira o quanto antes!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s